Entrevista com Claudio Britto ao site Gospel Musikas

1. Como surgiu o ministério “Adoradores do Pai”?
Em um momento de oração, talvez o mais especial que já tive… Enquanto eu orava e adorava ao Senhor, fui interrompido por Ele e de uma forma  única, pude ouvir audivelmente Deus falar comigo. O Senhor me disse que me chamava para ser um profeta que anunciaria a mensagem da santidade e me despertou para o fato de que a maioria das canções que eu compunha (nesta ocasião, cerca de 80) falavam sobre arrependimento e santidade (eu não tinha notado isso até então). Deu-me diretrizes de como seria esse "encargo profético" e trouxe fé ao meu coração que seria possível uma geração viver em arrependimento e santidade e que esta obra não seria realizada pelo meu carisma, técnica ou conhecimento, mas por sua graça, misericórdia e amor. Nasceu então, em 2003, na cidade de Manaus/AM, o ministério Adoradores do Pai.Foram 10 anos de preparo espiritual, teológico e musical para o início do ministério aqui no Rio Grande do Sul. Tínhamos o desejo de gravar o cd desde 2003, mas Deus nos levou a esperar o momento certo, em 2013.

 

2. Como se deu o seu chamado para a música?

Tive o privilégio de crescer na casa de Deus. Como boa criança sedenta, ávida por aprender, eu ficava sentado nos primeiros bancos da igreja, observando todos os detalhes e acordes que os músicos do ministério de louvor faziam… Um outro grande privilégio foi até aos 9 anos de idade ter permanecido na Comunidade Evangélica de Nilópolis. Ali, sendo influenciado diretamente pelo Bispo Marcus Vinícius e sua forma de adorar e ministrar, tive a música infundida em meu coração e em minhas veias. Aos 8 anos de idade comecei tocar bateria. Aos 14, violão. Aos 15 contrabaixo e aos 18 teclado. O canto veio somente aos 20 anos (e hoje com 30, ainda há um longo caminho a percorrer nesta área…). Faço faculdade de música na Universidade Federal do Rio Grande do Sul e estou no 6º semestre.

 

3. Este ano vocês estão lançando o primeiro CD do ministério. Como foi o processo de escolha do repertório?

Minha esposa, pastora Ane Britto, foi a grande contribuinte para a escolha do repertório. Conhecedora da maioria das minhas composições (hoje, quase 200 canções), ela, com sua sensibilidade, mostrou-me que Deus nos direcionava a falarmos inicialmente sobre a Graça, o que nos capacita vivermos em santidade. Ela sugeriu a maioria das canções e propôs o tema do CD.

Minha esposa é uma benção em minha vida, ela não é apenas um integrante do AdP, mas atua diretamente na liderança comigo.

O CD "Jesus, a Graça Viva" tem 12 faixas. 11 músicas e 1 pregação de 7 min sobre a Graça ao final. 9 composições são de minha autoria (Claudio Britto), uma (Faixa 6 – Quando Será?) de meu melhor amigo, Igor Vale, missionário no Amazonas e a mais que especial "Adorarei", de Moysés Malafaia, gravada a mais de 15 anos atrás.

 

4. Este trabalho conta com algumas participações muito especiais. Fale-nos sobre isso, como se deu o convite e como é pra vocês ter estes adoradores ao lado do ministério:

Foi maravilhoso contar com a participação destes adoradores! Tenho 5 grandes referenciais na adoração em minha vida: Asaph Borba, Moysés Malafaia, Daniel Souza, Claudio Claro e Adhemar de Campos. Meu objetivo convidando alguns desses irmãos para participar foi para de alguma forma honrá-los e agradecê-los por terem dedicados suas vidas para serem Adoradores do Pai. A participação do Claudio Claro foi excelente. Foi fantástico ter alguém que eu cresci ouvindo, vendo suas ministrações, ouvindo suas pregações no Rio de Janeiro ministrar comigo a canção tema do CD. Asaph Borba nos abençoou de maneira tremenda. No mesmo dia em que iria cantar na marcha para Jesus em Canoas/RS, momentos antes, foi ao estúdio da LIFE e fez a gravação. Nos ofertou gratuitamente sua participação, simplesmente por amor. Convidamos o Asaph para cantar a canção "Campos Brancos" que fala de missões, amor as almas, discipulado, pois é algo que ele vive há muitos anos. Esta é uma das minhas canções preferidas do CD. Pr Cris Batiston conheci há alguns anos em Manaus. Ele aceitou com muita gentileza participar conosco e a música que ele canta comigo, Profetas, é um rock bem a estilo do ministério dele, Filhos do Homem. As 2 mulheres que participam ainda, Silvana Dias e Dayane Gomes, são amigas especiais que enalteceram as músicas que cantaram com suas belas vozes.

 

5. Qual a proposta musical do CD “Jesus, a graça viva”?

O estilo musical é o "congregacional", ou seja, feito para ser cantado nas igrejas. Nosso objetivo e desejo é que adoradores do todos os lugares, dentro de suas igrejas, em seus grupos pequenos, nas suas casas, em retiros, possam declarar que Jesus é a Graça Viva de Deus através de nossas canções.

 

6. Quais são as influências musicais do ministério?

Os grandes 5 referenciais e influências em nosso ministério também são: Asaph Borba, Moysés Malafaia, Daniel Souza, Claudio Claro e Adhemar de Campos. 

 

7. Como tem sido a aceitação do trabalho de vocês pelo público?

Tem sido muito boa, graças a Deus!

Tomamos a decisão de disponibilizar nosso CD para download e em pouco meses quase 13.000 pessoas já o baixaram. Temos recebido palavras de ânimo e encorajamento para permanecermos firmes e não desanimarmos neste início, pois a maioria dos começos em ministérios de música não são "meteóricos"… As pessoas vão nos conhecendo pouco a pouco. Temos aprendido que são necessárias paciência e perseverança. Ouvi ainda de algumas pessoas que nossas músicas tem uma "desvantagem" se comparadas  as que tem sido tocadas em rádios, por exemplo. Nossas canções caminham meio que na contra mão da mensagem de uma boa parte das músicas atuais. Temos ouvido muito sobre vitória, conquista, prosperidade, vencer, ter o nome escrito na história, ser cabeça e não cauda, mas nossas músicas falam sobre perder, se humilhar, tomar o prejuízo, descer, não ter nosso nome escrito na história, mas propagar o nome de Jesus e fazer somente o nome dele conhecido… Entendemos que Deus nos deu essa direção, de cantarmos sobre o evangelho simples de Jesus, ou seja, nem sempre estaremos por cima, nem sempre ganharemos, mas teremos aflições, doenças, nos faltará o dinheiro vez ou outra, mas em tudo, o Senhor nos sustentará, nos provará, nos moldará e nos fará melhores, para a glória dEle!

 

8. Sabemos que todo trabalho exige dedicação e principalmente superar as dificuldades pelo caminho. Quais foram as maiores dificuldades enfrentadas?

A dificuldade financeira foi a maior. Custeei sozinho todo o processo de gravação. Levamos mais de um ano para concluirmos nosso projeto. Outra dificuldade foi conseguir a tempo todas as vozes das 5 participações especiais do CD. Cada cantor de um lugar do Brasil… Não foi fácil, mas no final deu tudo certo, no tempo de Deus!

 

9. Além do CD, vocês estão lançando também um livro. Como surgiu essa ideia? Conte-nos mais sobre o livro:

O livro foi um direcionamento de Deus interessante. A idéia é lançarmos uma vez por ano um novo cd e um novo livro do AdP, ambos falando sobre o mesmo tema. O objetivo do livro é complementar, se aprofundar na mensagem do CD. Este primeiro livro e CD falam sobre a Graça. O livro conta ainda como e porque foram compostas as músicas, conta várias experiências que tivemos com Deus ao longo de nossa vida e se aprofunda teologicamente em cada canção. É uma experiência muito mais edificante ouvir o CD e ler o livro, pois a pessoa conseguirá entender com muito mais profundidade o sentido e o objetivo de cada música. Em síntese, o livro complementa a mensagem do CD.

 

10. Como é conciliar o pastoreio com as atividades do ministério?

Ainda não sei exatamente… (risos) Como o lançamento do CD foi em janeiro de 2013, até agora consegui conciliar sem maiores problemas, mas quando tivermos viagens mais longas a fazer não será muito fácil conciliar… A prioridade é estarmos na igreja, ministrando aos domingos e nos cultos de dia de semana. Mas em nossa igreja local, tenho mais 2 pastores auxiliares que podem me ajudar e ministrar na igreja em uma eventual viagem mais demorada minha com o Adoradores do Pai.

 

11. Quais são os projetos do ministério em longo prazo?

Nosso maior projeto é propagar a necessidade e possibilidade de uma vida santa para Deus. Usaremos como ferramenta para nosso objetivo nossos CDs, livros, seminários, pregações, etc. Queremos gravar anualmente um CD e um livro do AdP. Sonhamos em ter um dia uma escola de adoradores, onde repassaremos a visão que Deus tem nos dado sobre a santidade e a adoração. 

 

12. Uma mensagem final para os leitores:

Queridos irmãos! É necessário e possível vivermos uma vida santa! Creia! Jesus quer batizar você com o Espírito Santo e com fogo e te fazer vencer o pecado! Andar sobre o pecado! Ter um coração inflamado por fazer a obra de Deus!

 

13. Contatos:

Telefone (051) 8170 2070 ou (051) 4104 0900

email: claudio_britto@hotmail.com

site: www.adoradoresdopai.com.br